InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Um paradoxo de fé.

Ir em baixo 
AutorMensagem
VAMPIRO
Impaciente
Impaciente
avatar

Masculino Mensagens : 314
Data de inscrição : 29/03/2012
Localização : PORTUGAL

MensagemAssunto: Um paradoxo de fé.   Qua Abr 11, 2012 8:26 am


Todas as verdades e dogmas promulgadas pelas religiões, muitas vezes, estão em oposição direta entre si ou, o que pode ser bem mais grave, com o que está escrito em seus próprios textos sagrados. Temos vários exemplos que são muito populares, alguns relacionados com a igreja católica, possivelmente por ser a majoritária. O grande problema é que os religiosos costumam ser evasivos, quando questionados sobre os dogmas que expõem sua fé ao ridículo. Quando não excomungam, citam frases feitas roubadas de algum capítulo da Bíblia, que em geral, não acrescenta nada ao assunto.

Mas hoje queria deixar de lado os dogmas mais populares para resgatar um que me parece especialmente interessante, já que contrapõe conceitos que são primordiais para qualquer crente na fé católica.

Suponhamos um casal católico. Desde pequenos ambos dois seguiram a lei de Deus, sendo fiéis a ela em cada passo ao longo de suas vidas. Estas duas pessoas têm um filho.

Este filho cresce e, valha a má sorte, a semente de Satanás cresce nele. O menino converte-se em um criminoso exemplar, daquele de botar medo em Fernandinho Beira Mar, capaz de romper a lei de Deus em todos e cada um de seus pontos. O sujeito é tão "coisa ruim" que o Satanás decide abrir uma vaga no inferno à sua morte, já que as portas de São Pedro estão totalmente fechadas para uma pessoa tão contrária àquilo promulgado pelo Deus que governa o céu entre seus seguidores.

Enquanto isso, seus pais seguem comportando-se exemplarmente, e no momento de sua morte, São Pedro abre-lhes gentilmente os pesados portões do céu, e inclusive abre um espaço na sala VIP do céu, já que nos tempos atuais, poucos chegam até ali com comportamento tão exemplar ao longo de suas vidas.

Até aí tudo bem, mas o problema começa quando esse casal pensa em seu filho. São conscientes de que ele em vida não fez todo o bem que deveria, e por isso arderá no fogo do inferno eternamente. Mas Deus lhes garante que, por terem sido cristãos exemplares, no céu encontrarão a paz eterna.

Como é possível que este casal tenha a paz eterna e permaneçam tranquilamente no céu sendo conscientes de que o único filho de seu próprio sangue está ardendo no inferno por seus próprios atos?

Por suposto, existiria a possibilidade de que este casal perdesse a noção da existência do filho logo assim que chegassem ao céu, mas aqui o próprio Deus romperia um de seus 10 mandamentos, o sétimo: "Não mentirás".

Outra possível solução seria que o Deus todo misericordioso perdoasse o filho para assim não romper a merecida paz eterna de seus pais... mas se assim fosse, então ninguém teria que se preocupar com o que faz em vida enquanto existisse alguém que pudesse fazer por ele.

Qual é a solução deste paradoxo? Está bem claro que os caminhos desse Deus são mesmo inescrutáveis...

NDIG
Voltar ao Topo Ir em baixo
heinen
Administrador
Administrador


Masculino Mensagens : 346
Data de inscrição : 01/04/2012
Localização : RJ

MensagemAssunto: Re: Um paradoxo de fé.   Seg Abr 16, 2012 11:54 am

É realmente um paradoxo que ainda não ouvi resposta plausível!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.fabioheinen.com.br
 
Um paradoxo de fé.
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Recanto dos Curiosos :: Noticias e Curiosidades :: Curiosidades Pelo Mundo :: Religião-
Ir para: